rua paula gomes, 354 - otortobar@gmail.com - 41.30276458




É COM IMENSO PRAZER QUE DAMOS VIDA À ESSE BLOG DO BAR DO TORTO!!

AQUI OS AMIGOS E ADMIRADORES DO BAR PODERÃO FICAR SABENDO DOS EVENTOS E NOVIDADES, PODENDO PARTICIPAR COMENTANDO, SUGERINDO E EXPONDO SUAS OPINIÕES PARA QUE O NOSSO BAR FIQUE CADA VEZ MELHOR.

VEM PRÁ CÁ VOCÊ TAMBÉM!!



PETIÇÃO

Huanita Guadalupe, frequentadora do bar, elaborou uma petição e disponibilizou no link na internet
O texto segue abaixo:
To: Grupo RPC

Bom dia,

Assisti a matéria exibida no dia 19/09/2010 na Revista RPC, a respeito de pontos de drogas em
Curitiba, em que mostra o bar do Torto como um dos principais pontos de usuários e vendas de
drogas, alem de afirmar que seus frequentadores são marginais que fumam crack, tacam pedras em
ônibus e ameaçam transeuntes. Sem contar a falsa afirmação de que o bar fica aberto até as 4 horas
da manhã e que os moradores, após as 22 horas, não podem sair de casa pois é perigoso. Afirmamos
com convicção, de que isto é um absurdo e não há perigo algum em passar em frente ao bar, os
clientes do Torto não ameaçam os pedestres, nem os carros e muito menos os ônibus.

Quero esclarecer que o Torto é um bar frequentado por pessoas trabalhadoras, que saem do trabalho
e passam lá para tomar uma cervejinha, comer um bolinho de carne e talvez jogar uma sinuca
sem compromisso. Não é frequentado por marginais. E é um bar que sempre respeitou os vizinhos
fechando cedo e nunca passando de 1 da manhã, procurando sempre controlar o limite de som e
bagunça de seus clientes. Além de muitos dos moradores da região também frequentarem o bar.

Não é porque é um bar pequeno e aberto, que é um bar de marginais. Muitas pessoas que
apareceram na reportagem são pessoas integras, e que não mereciam ser “tachadas” como viciados
ou delinqüentes. Foi muita falta de respeito por parte da equipe de jornalismo da RPC.

O bar fechou na noite do dia 20/09/2010 para reforma e vai reabrir em 15 ou 20 dias, neste
período sim a rua ficará realmente perigosa pois é escura, deserta e sem policiamento.

Achar flagrantes de usuários e vendas de drogas é fácil em muitos lugares de Curitiba. Isto acontece
tanto no Baixo São Francisco quanto na avenida Batel. Como a própria matéria mostrou, não é
necessário um bar para incentivar isso, pois na Mateus Leme, durante o dia, foi flagrado consumo
e venda de droga em frente a um estabelecimento fechado. E como foi dito também na reportagem,
não é do Torto que vem os usuários de crack e sim da Praça Tiradentes que agora está com
policiamento e iluminação. Nós, os clientes do Torto, estamos também incomodados com o grande
número de pedintes que se misturam agora entre aos clientes para pedir dinheiro e bebida.

Pedimos direito de resposta. Queremos mostrar para a população de Curitiba quem são os
VERDADEIROS frequentadores do “O Torto Bar” fazendo com que o bar seja reconhecido pelo
que ele é: um lugar frequentado por trabalhadores e não por marginais. E enfatizar que se a região
tivesse o policiamento adequado e uma boa iluminação, a segurança estaria garantida e nenhum
cidadão estaria exposto a esse tipo de situação relatada na matéria. Sendo assim, a culpa não é do
Torto e de seus freqüentadores, e sim do sistema de segurança de nossa cidade.

Sincerely,

The Undersigned

clique aqui para assinar

23 comentários:

julianolamur disse...

Isso é ridículo! Assisti a matéria e mesmo tendo ido diversas vezes ao torto não me senti ofendido, alguém está querendo criar polêmica onde não existe!

Sim, e maconha é ilegal mesmo, querendo você ou não. Ou vai me dizer que você NUNCA viu ninguém consumindo nada além de "cervejinha e sinuquinha" ali, heim?

Isso tá me parecendo um ato reacionário sem causa, minha nossa quanta ofensa, coitados dos clientes do torto.

Vá arranjar o que fazer e passe bem.

Leonarda Glück disse...

Juliano, se você concorda com tudo o que "autoridades instituídas" espetam em você de responsabilidade, baby, sinto muito, mas o reacionário e PREGUIÇOSO aqui é você!!!
Eu não tenho que viver nem pensar de acordo com uma constituição velha e apodrecida, escrita há milênios por terceiros!
E acho que o Bar tem que defender sua imagem mesmo. A "matéria" era sobre crack e a maconha acabou virando um assunto oblíquo, que perpassa o resto de modo mal conduzido por profissionais de má índole mesmo, gente sem informação nem instrução nem formação suficiente.
Se você não se sente ofendido, ótimo, responda apenas por você e deixe os outros determinarem seus próprios sentimentos e AÇÕES não condescendentes em relação à coisa. Só não queira que os outros sejam pusilânimes como você!

Anônimo disse...

Leonarda, o Juliano fala isso pq é só na esquina da Paula Gomes com a Duque de Caxias q existem pessoas consumindo maconha!!! No resto da cidade, e nos demais bares ninguém fuma nada além de um inocente marlborinho.... Bando de vagabundo esse pessoal né... tá loko, imagine se essa moda do torto pega???

Gunnar disse...

FixaCWB apóia. http://fixacwb.wordpress.com/2010/09/22/off-topic-calunia/

O grande problema da matéria foi colocar o publico do Torto como sendo a CAUSA da bagunça, quando na verdade somos tão vítimas quanto os moradores.

Quem dera policiarem a rua e levarem crackeiros, cheiradores, maconheiros e outros vagabundos para a cadeia, liberando assim o local para a saudável boemia que é a proposta do bar.

julianolamur disse...

Pois sim, mantenho as duas opiniões do comentário anterior: primeiro que maconha é ilegal e maconheiro pseudo-intelectual é filho da puta que sustenta traficante. Aliás a cidade tá virando essa merda fodida aí também por causa de quem consome droga e com isso patrocina o crime. Droga cultural é o caralho, dependência é uma coisa e vagabundagem é outra.

Segundo que esse protesto contra a RPC me parece mais motivo pra catarse, coisa de adolescente. "Autoridade instituída"? Pare com isso! Vamos amadurecer antes de continuar pensando a sociedade como um livro de George Orwell. Me admira que alguém não viva nem pense de acordo com a constituição. Significa que então ela não é aplicável no seu caso? Fico imaginando como é que você vive em sociedade - mas não me mate por esse comentário por favor, embora possa ser algo normal se vives fora da constituição. Aliás, você já leu a Constituição Federal? Eu não li inteira, mas sou preguiçoso - desculpe, tinha esquecido de colocar em caixa alta: sou PREGUIÇOSO.

Pra mim essa discussão não vai dar em lugar nenhum, mas sei lá. Fico aqui com a minha pusilanimidade e desejo a vocês bom protesto. Ou protestinho.

p.s. porra anônimo, mostra a cara, mano! Tu conversa com as pessoas com a cabeça dentro de um saco de pão?

Guilherme disse...

Nunca fui ao bar... alias, poucas vezes passo por aquela regiao. Que ali alguns devem fumar um baseado? devem... MAS esta nao é a causa da baderna. Droga por droga... pq a RPC nao faz uma reportagem nos barzinhos/clubes da batel... e num famosoooo da Vicente Machado? Eu sei porque nao fazem. Voces sabem porque nao fazem.
.
Apesar disso, os moradores devem ser respeitados sim. Nao sei se tem bagunca ou nao. Mas o horario de silencio é apos as 10:00.

Carol Mira disse...

o mais ridículo é que já fui assaltada nesta rua num dia que o torto estava fechado, ele traz mais segurança à rua!

reportagem podre e sem sentido!
assinei a petição!
frequento o torto há anos e nunca vi alguém fumar pedra neste bar, por favor, que ridículo.

Felipe Chaves disse...

Maconha, crack, cocaína, bebidas, violência...

Eu gosto de tudo isso.

Consumo todas as drogas supracitadas e também sou uma pessoa extremamente violenta.

Quanto ao bar reunir tudo isso ali ou não, não faz diferença. Eu mesmo não frequento mais o bar, mas é somente pela geral presença de skinheads por lá, e por ser judeu e muitas vezes andar com roupa colorida, bem, não seria muito inteligente permanecer por ali.

No entanto, pouco importa se estas coisas acontecem lá ou não. O maior problema é que estas coisas acontecem, o local é apenas o detalhe de manifestação, e não causador da problemática.

A RPC fez muito bem em mostrar tal matéria. Ao menos alguém está fazendo alguma coisa, alguém está mostrando sua idéia, mesmo que esta idéia seja a de ibope para ganhar dinheiro, acho extremamente válido. Adoro estas manipulações televisivas. Vocês deveriam gostar também, cresceram todos sendo manipulados pelo estilo de vida libertino de manuseio do próprio falo por outrém, onde a vertente livre de sexualidade e consumo de psicotrópicos é "normal".

Se hoje vocês estão "revoltadinhos" pela matéria é porque acham que tem direito de expessar alguma opinião.

Vale lembrar que a opinião de cada um aqui (inclusive a minha) não vale nada. Vocês só acreditam ter opinião porque alguma instituição falida como a RPC ou globo embutiu isso na cabecinha de vocês.

A sensação que vocês têm de poder fazer alguma coisa se vocês "se unirem" é totalmente vazia, foi plantada por eles, por eles que vocês "lutam" contra agora.

Anônimo disse...

Cara Leonarda, o Juliano tem direito de se espressar assim como vc, isso e a democracia, eu por exemplo acho um saco aquele monte de gente do torto mijando e vomitando em tudo que e calçada do bairro, jogando copos e garrafas na rua e tomando conta da rua como se fosse deles.
Ninguem manda ali na duque de caxias, a rua e de todos e nao do torto.

dea meissner disse...

CAROS COLEGAS, PEDIMOS QUE MANIFESTEM-SE DE FORMA RECONHECIDA AFIM DE LEGITIMAR SUA OPINIÃO. POR ESSE MOTIVO, A PARTIR DE AGORA, NÃO SERÃO PUBLICADAS MENSAGENS ANÔNIMAS, AGRADECEMOS PELA COMPREENSÃO!

Leonarda Glück disse...

Anônimo, pelo amor de Deus!!!
Não seja mais um a fechar os olhos de maneira absorta! Ou pensar que vive no seu mundinho autista sem conexão com mais nenhuma dimensão! Se você pensa que é só ali que as pessoas fumam maconha, tá te faltando mais percepção social e mais informação!
Quanto a ligar o uso de drogas à vagabundagem, isso é opinião pessoal mesmo. Não tem jeito. Serão séculos para que limpem esse ranço de interpretação falida, preconceituosa, ultrapassada e burra.

transitivo disse...

Como que funciona esse negócio da petição? Tem que assinar e aí? o que que acontece?

opinião: Torto é uma bar mto legal, pena que tem uns doidos de crack mendigando por alí. Alguém sabe de algum candidato, que não seja PM ou Milico, que esteja comprometido em combater essa droguinha maldita de forma inteligente?

MISTERWILD disse...

meu deus, já tem gente falando de democracia!

julianolamur disse...

Pois sim, mantenho as duas opiniões do comentário anterior: primeiro que maconha é ilegal e maconheiro pseudo-intelectual é uma das grandes pragas dessa pocilga que é o brasil. A cidade tá virando essa merda aí também por causa de quem consome droga e com isso patrocina o crime. Droga cultural não existe, dependência é uma coisa e vagabundagem é outra.

Segundo que esse protesto contra a RPC me parece mais com motivo pra catarse, coisa de adolescente. "Autoridade instituída"? Pare com isso! Vamos amadurecer antes de continuar pensando a sociedade como um livro de George Orwell. Me admira que alguém não viva nem pense de acordo com a Constituição. Fico imaginando como é que vive-se em sociedade sem aplicar normas "escritas por terceiros". Legal isso, né? Poder sair e fazer o que quiser (por exemplo matar alguém, se achar que é moralmente correto) e se você for pego, argumentar que não tem que "viver nem pensar de acordo com uma constituição velha e apodrecida, escrita há milênios por terceiros!". Muito funcional, sua argumentação me surpreende.

Pra mim essa discussão não vai dar em lugar nenhum. Com todo respeito aos proprietários do bar, a proposta de vocês é bem mais interessante do que a realidade, e a culpa é desse público dado a mesquinharias intelectuais, a maioria dotada de tamanho talento que não consegue levar suas "idéias" nem até São José dos Pinhais.

Fico aqui com a minha pusilanimidade e desejo a vocês bom protesto. Ou protestinho.

dea meissner disse...

O objetivo da petição é conseguir um direito de resposta na RPC. Parcial ou não, é uma emissora importante em Curitiba e queremos que ela esteja do nosso lado, nos apoiando, para que juntos possamos resolver qualquer problema que venha a aparecer, não só no bar do Torto, não só no bairro São Francisco, mas em toda nossa comunidade. Acreditamos que houve um mal entendido e queremos reverter essa situação.

André Nisgoski disse...

Olá Pessoal:
Pelo que li o primeiro intuito da petição era para que a emissora se desculpasse com o frequentador do estabelcimento. Depois já veio a idéia de um direito de resposta!!!

Os frequentadores sentiram-se ofendidos???
se de alguma maneira sentiram que sua integridade foi maculada eles podem recorrer a seus direitos individualmente tendo em maos uma cópia da matéria e alegando ser um frequentador do estabelecimento que se sentiu ofendido.

Direito de Reposta seria útil para quem?
Quem seria o representante ?
O próprio estabelecimento.

Então antes de assinar qualquer coisa eu gostaria muito de saber.
Realmente é uma questão ideológica ou só mais uma oportunidade de marketing gratuito?

Agradecido

Leonarda Glück disse...

Historicamente, alguns agem, constroem, protestam, propõem novos caminhos, constituintes, visões de mundo e afins, fazem a revolução ou apenas sugerem mudanças, meu bem. Outros, como você, são os cordeiros: a massa ignara, também historicamente, só senta o cu e diz amém!

Vai se informar, vai se educar, vai ler DE VERDADE alguma coisa dessas que você cita para tentar parecer menos pior, vai ver se aprende alguma coisa nessa vida, moço. Me espanta também, fique você sabendo, que gente nova (como você parece ser aparentemente) pense com uma mentalidade de século dezenove!
O meu mundo não tem, definitivamente, que ser igual ao teu. Passar mal.

dea meissner disse...

Oi André Nisgoski

A petição foi elaborada por iniciativa de Huanita Guadalupe - frequentadora do bar. Muitas pessoas (até agora 708, incluindo eu) se manisfestaram a favor e nós estamos disponibilizando o link aqui pois, como comentado na introdução do blog, esse espaço virtual foi criado com o seguinte propósito: "AQUI OS AMIGOS E ADMIRADORES DO BAR PODERÃO FICAR SABENDO DOS EVENTOS E NOVIDADES, PODENDO PARTICIPAR COMENTANDO, SUGERINDO E EXPONDO SUA OPINIÕES PARA QUE O NOSSO BAR FIQUE CADA VEZ MELHOR."

Naiara disse...

Eu moro na Paula Gomes, frequento o Torto e fiquei indignada com a materia.
A rua não tem policiamento nenhum, e infelizmente é ponto de uso e venda de crack. Dou glórias quando estou indo pra casa a noite e o Torto esta aberto pois ao menos a naquele trecho sei q não vou ser assaltada! A galera fuma crack na porta da minha casa e ainda acha ruim se for tocar eles de lá! Todo mundo sabe q o povo q frequenta o Torto não é o mesmo q fica pelos cantos da Paula fumando pedra na lata, foi ridicula a associação q fizeram!

Diego Lord Rodrigues disse...

Eu acho o seguinte:
O bar é da porta pra dentro. Quem quiser usar drogas do lado de fora usa e se for flagrado pela autoridade instituita pela lei tem que arcar com as consequências previstas (na lei).
O Torto deve entrar com uma ação com pedido indenizatório e ou direito de resposta pois, como eu disse o bar é da porta para dentro e não pode "pagar" o preço pela atitude alheia assim como não pode coibir o uso (na via pública). Não acredito que o bar encoraje esse tipo de atitude, e como já disseram logo acima: "A rua é de todos."
O Torto não é bandido, nem polícia.

Jonas disse...

Sou morador da Paula Gomes e realmente temos um problema de consumo e comércio de drogas na nossa rua. Agora não entendo qual o real propósito do tal direito de resposta...

Primeiro porque em nenhum momento foi mostrado nem mencionado o bar nem seu nome. Apenas os moradores e frequentadores da região é que sabem qual esquina foi filmada e que é o Torto e a clientela do Torto mostrada na reportagem.

Segundo porque não diz que os frequentadores são marginais e drogaditos, mas mostra uma minoria que existe, às vezes no meio da galera, às vezes não, que praticam o comércio e utilização de drogas.

Terceiro, que se o bar e o Magrão, como sabemos tem o discurso de ajudar no combate ao que está acontecendo, qual o problema da divulgação de imagens de pessoas fumando maconha e acendendo cachimbos de crack pra ver se o policiamento é reforçado e façam batidas para acabar ou diminuir com este problema, já que os frequentadores do bar em sua grande maioria são pessoas de bem?

Pra quem apenas frequenta o bar, toma sua cerveja e joga seu snooker à noite e não percorre a região durante o dia, fica fácil falar e criticar, pois não fica se deparando com pessoas comercializando e fumando crack à luz do dia nas calçadas da Paula Gomes, como se fosse a coisa mais normal do mundo, deixando os moradores constrangidos e sem poder individual para combater a situação.

Ao meu ver, esta tal petição deveria ser em conjunto com os moradores da região, não para um direito de resposta, mas uma petição pública a fim de reforçar a reportagem mostrada e a indignação dos moradores e frequentadores do bar com o problema de drogas da região, lembrando novamente que pela reportagem só se sabe que é a esquina do Torto quem conhece o local.

Nós moradores, não somos contra os bares nem seus frequentadores, queremos apenas segurança e respeito, para poder andar tranquilamente pelo bairro e não ter nossas calçadas e muros mijadas e imundas, cheias de bitucas de cigarro e restos de garrafas e copos jogados por todas as manhãs, principalmente nos finais de semana.

Lolitas Coiffure disse...

A materia foi equivocada e de grande ignorancia !!!!
Fico revoltada pelo fato de que enquanto nos Amigos e Admiradores do Sao Francisco lutamos pelo desenvolvimento e revitalizacao da regiao vem uma materia dessas pra voltar nosso trabalho a estaca zero!!! Quanto tempo vai levar pra esclarecermos essa besteirada toda que foi falada??!!!!!!
Nos somos Vitimas dessa situacao e nao complacentes com ela!!!!!!! Entendeu RPC ou quer que explique...???????

Huanita Guadalupe disse...

Só um parênteses na matéria, a petição foi criado em conjunto por Mari Zanicotti, Lilian Doring, Du Alves e Huanita Guadalupe. ;-)